Programação Especial no Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

Home TV EscolaProgramação Especial no Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

Programação Especial no Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

A TV Escola montou uma programação especial para 21 de setembro, o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência. Toda a grade foi montada para valorizar ações, relatos, documentários, séries e programas que abordam a realidade da pessoa com deficiência e as políticas públicas para a garantia de seus direitos. Além das legendas descritivas presentes em todos os programas exibidos pela TV Escola, vários especiais contarão nesse dia com a audiodescrição.

O programa Salto para o Futuro terá uma edição especial na quinta, 21/9, às 19h, para debater de que forma as ações empreendidas têm promovido o respeito às características individuais, intelectuais, motoras e sensoriais das pessoas com deficiência. Os convidados são Marco Pellegrini, Secretário Especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Patrícia Raposo, Diretora de Políticas de Educação Especial do Ministério da Educação. Comandado por Bárbara Pereira e Murilo Ribeiro, o programa vai discutir como o ambiente educacional vive a experiência inclusiva. E terá, além das legendas descritivas, a janela de Libras.

O Hora do Enem Especial do Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência abordará a área de conhecimento das Ciências da Natureza e traz como convidados o Prof. Aires Silva, do Instituto Benjamin Constant, que trabalha com alunos cegos e de baixa visão, ensinando grafia química em braile; o Prof. Éder Camargo, professor com deficiência visual que dá aulas de Física usando maquetes tático-visuais; e Eduarda Emmerick, primeira aluna com deficiência visual do curso de Biologia da PUC-Rio. O episódio terá legendas descritivas. Hora do Enem é exibido às 7h, 13h e 18h.

A grade infantil da TV Escola também terá uma programação especial no dia 21 de setembro. Na série “O que são as coisas”, em 3D, o personagem Hugo imagina um mundo perfeito em que todas as crianças olham, pensam e agem como ele. Os amigos Lili e Félix o ajudam a descobrir que a variedade é o tempero da vida. Já na animação “Mimi e Lisa”, são três episódios que contam as aventuras de Mimi, uma menina cega, que, junto à amiga Lisa, descobre um mundo de aventuras e fantasias enquanto se ajudam a reconhecer e a aceitar suas diferentes percepções sobre o mundo. Também estarão disponíveis vários episódios de Punky, primeira série de animação no mundo a trazer como personagem principal uma menina com Síndrome de Down. Todos os desenhos estarão com legenda descritiva e audiodescrição.

Outros destaques na programação especial do Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência são o documentário “Outro Olhar” (exibição às 7h30 e 18h35), que conta a história da estudante gaúcha Renata Basso, que tem síndrome de Down e acaba de concluir o ensino médio, construindo o fio condutor de um retrato sobre a educação inclusiva no Brasil. Por meio de entrevistas com professores, gestores educacionais, colegas de classe, familiares e a própria Renata, o filme mostra que o esforço coletivo torna possível oferecer uma aprendizagem de qualidade a estudantes especiais.

Na série O Poder do Esporte (exibição às 9h e 14h), a história do professor e capoeirista ”Fumacinha”, que tem seu trabalho reconhecido por dar aulas de capoeira para jovens portadores de deficiências e adolescentes em risco social, na cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro. Entre os seus alunos está Diogo, um jovem de 19 anos e portador de paralisia cerebral, que supera as dificuldades do seu dia a dia pela dedicação ao esporte.

Em Arte por Todos – “Outra forma de cantar” (com exibição às 9h15 e às 14h15) a companhia Sinal e Verbo – Teatro de Surdos apresenta um espetáculo bilíngue em espanhol e na linguagem de sinais mexicana, com o objetivo de difundir a cultura dos surdos. Este episódio mostra como as artes cênicas abrem novas possibilidades de aprendizagem na educação dos surdos e também proporciona uma saída profissional para os ofícios de atores, músicos e produtores de vídeos.

No episódio “Um dia de sol, um dia de chuva”, da série Cores do Futebol (com exibição às 9h30 e 14h30), a história se passa em Roma, na Itália, a poucos passos de distância das ruínas de Ostia Antica,. Lá existe um lugar muito especial chamado “Escola de Futebol Totti”; Escola de Futebol Totti”. A escola é de propriedade e administrada diretamente pelo grande campeão de futebol italiano Francesco Totti. Longe dos holofotes, dezenas e dezenas de criança treinam nesses campos. Lá, encontramos Fabrizio, que tem Síndrome de Down, e seus amigos, para quem a escola tornou-se uma espécie de segunda casa, onde podem jogar, competir e interagir. Eles são apoiados por uma equipe de especialistas que acompanham seu desenvolvimento físico e emocional. Neste
episódio, Fabrizio e seus amigos contam sobre este projeto, em que o futebol serve como um meio para a integração, a construção de relações sociais e superação de limites. Para esses jovens é uma grande honra vestir a camisa da equipe com o nome de Totti: Francesco Totti, o “Capitão”, “o oitavo rei de Roma”, como é carinhosamente chamado na cidade.

Destaque também na programação especial para a série Anônimas Extraordinárias (com exibição às 9h40 e 14h40), que conta a história de Yamile León, uma artista cega que mora na cidade de Bogotá. Pensando em outras pessoas com deficiência, Yamile começou a trabalhar com projetos e criou uma organização que auxilia a inclusão dessas pessoas no mercado de trabalho. Este episódio mostra o esforço da artista em conseguir o reconhecimento, pela sociedade e pelo Estado, dos direitos das pessoas com deficiência.

Kyren Andrews é a única criança cega no norte da Nova Zelândia. Ele é guiado por sua mãe e sua irmã, que tentam descrever o mundo detalhadamente. A família conhece Don Mackenzie, ex-diretor de uma fundação de cegos, que já encarou todos os desafios que Kyren enfrenta atualmente. O documentário, O Mundo Maravilhoso de Kyren (com exibição às 10h30 e às 15h30) acompanha as descobertas desse menino que está deixando a segurança do lar para iniciar os primeiros passos independentes em uma escola primária.

O Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência foi instituído em 1982 e oficializado pela lei 11.133, de 14 de julho de 2005. A data foi escolhida para coincidir com o Dia da Árvore e como representação do surgimento das reivindicações sobre cidadania e direitos da pessoa com deficiência. Segundo o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 45 milhões de brasileiros possuem algum tipo de deficiência.

Roquette Pinto