Machismo e corrupção estão no radar do novo episódio de R$100 Neuras

Home R$100 NeurasMachismo e corrupção estão no radar do novo episódio de R$100 Neuras

Machismo e corrupção estão no radar do novo episódio de R$100 Neuras

No décimo primeiro episódio da websérie R$100 Neuras, a youtuber Fê desabafa e pede conselhos sobre como lidar com preconceito, machismo, corrupção. Tudo começa com um papo com o namorado sobre futebol. Claro que o crush não reconhece os conhecimentos que Fernanda tem sobre o esporte. Rola uma DR, o encontro entre os dois “mica” e o papo com os internautas evolui para um debate onde nossa personagem principal é mediadora.

Entre opiniões sobre afirmação feminina e comida vegetariana, Fê introduz um tema relevante nos dias de hoje: impostos e corrupção. Seus Alter Ego Estressado e Políticamente Correto atuam como adversários, apresentando os prós e contras. Mas, no fim, ela dá o veredito e deixa clara a função dos tributos na sociedade: “minha mãe me ensinou a pagar tudo certinho porque, depois, eles voltam pra gente”. Será? Vamos conferir no episódio de R$ 100 Neuras, com exibição na quinta, 12/11, às 18h35, na Tv Escola.

Uma parceria entre a TV Escola/MEC e a Associação de Educação Financeira – AEF-Brasil, a websérie com 13 episódios estreou em 10 de agosto. Exibidos todas as quintas-feiras, os episódios, são estrelados pela atriz Raissa Venâncio e dirigidos por Renato de Paula. Com linguagem descontraída, R$100 Neuras narra o dia a dia da youtuber Fernanda, que vive no país fictício “Perrenguistão”. Ela relata seus desafios com a gestão das despesas, sugerindo dicas para uma administração adequada do dinheiro. A proposta é se comunicar e interagir com o jovem na linguagem que ele realmente entende e impactá-lo para que comece a ter maior intimidade com temas como planejamento, controle de gastos, renda e poupança.

A AEF – Associação de Educação Financeira do Brasil tem como principal foco de atuação a promoção e fortalecimento da causa da educação financeira em todo o país. A Instituição desenvolve tecnologias educacionais e sociais que visam despertar no cidadão brasileiro um comportamento financeiro saudável e consciente. Entre os projetos de destaque estão programas de educação financeira voltados a crianças e jovens dos Ensinos Médio e Fundamental, além de projetos com foco em adultos que beneficiam, sobretudo, mulheres e idosos. O programa voltado ao Ensino Médio, por exemplo, já foi aplicado em escolas de cinco Estados e no Distrito Federal e, de acordo com avaliação do Banco Mundial, gerou um aumento da capacidade dos jovens de adotar práticas financeiras mais conscientes.

Roquette Pinto