Howard Blumenthal participa da primeira Roda de Conversa da Roquette Pinto

Home Roquette PintoHoward Blumenthal participa da primeira Roda de Conversa da Roquette Pinto

Howard Blumenthal participa da primeira Roda de Conversa da Roquette Pinto

Aconteceu terça-feira, 20, a primeira Roda de Conversa de 2019 da Roquette Pinto, que contou com a presença do professor norte-americano Howard Blumenthal, que abordou o tema “Crianças e Adolescentes no Século XXI”. O encontro foi marcado por uma troca de experiências das viagens de Howard com seu projeto ‘Kids On Earth’, um canal da internet onde ele entrevista crianças e adolescentes ao redor do mundo. Os relatos mostram o modo de vida e a cultura desses jovens.

Blumenthal também falou sobre a sua pesquisa em diferentes países e comunidades para saber como as crianças se relacionam com o novo ambiente tecnológico e o impacto cultural dessa nova era no crescimento dos jovens. Como exemplo, citou uma viagem inédita que fez à África e seu trabalho com crianças da Uganda, para saber como elas eram criadas, seus hábitos, educação, tudo registrado em vídeo.

Ao abordar a questão da educação para as crianças, o professor norte-americano avalia que a nova geração deve ser introduzida na cultura geográfica de outros países. A finalidade dessa imersão foi fazer com que as crianças aprendam as mais diversas culturas e assim entendem o mundo por completo, construindo uma visão de aprendizado que vai além das matérias tradicionais das grades curriculares de escolas.

Ele foi questionado sobre o papel da família dentro da criação das crianças, ao conciliar a vivência com a tecnologia e a dificuldade das interações pessoais dentro da mesma casa. Em resposta, disse que a tecnologia é parte integrante de uma família e que a adaptação do círculo social a esse cenário tecnológico é o que irá ajudar na construção de vínculos pessoais.

Mesmo colocando a tecnologia como ferramenta necessária, Howard Blumenthal ainda incentiva o uso da leitura de livros por meio de visitas a bibliotecas e o uso das mídias físicas ainda disponíveis ao alcance dos mais jovens pois, segundo o norte-americano, para que eles estejam preparados para o futuro, é necessário conhecer o passado.