Documentário “1817, a Revolução esquecida”, de Tizuka Yamasaki, abre nova série da TV Escola para apoio ao mercado audiovisual

Home MECDocumentário “1817, a Revolução esquecida”, de Tizuka Yamasaki, abre nova série da TV Escola para apoio ao mercado audiovisual

Documentário “1817, a Revolução esquecida”, de Tizuka Yamasaki, abre nova série da TV Escola para apoio ao mercado audiovisual

 

O projeto da cineasta Tizuka Yamasaki de filmar o documentário “1817, a Revolução Esquecida” foi aprovado pelo Banco de Projetos da Roquette Pinto Comunicação Educativa/TV Escola e vai ser produzido em Pernambuco. O documentário, de 50 minutos, baseado no livro “A Noiva da Revolução”, do escritor Paulo Santos, será lançado em outubro, em comemoração ao segundo centenário da Revolução Pernambucana.

O filme de Tizuka é o primeiro projeto aprovado na nova série de documentários e produtos audiovisuais produzidos pela Roquette Pinto Comunicação Educativa – “História na TV Escola”. Os produtos da nova série serão exibidos nos dois canais públicos da instituição, a TV Escola e a TV INES (único canal brasileiro que transmite 24 horas diárias de programação bilíngue – Português e Libras, a Língua Brasileira de Sinais). Demais projetos serão examinados pelo Comitê de Seleção do Banco de Projetos e podem ser inscritos pelo site “roquettepinto.org.br”.

O Termo de Cooperação entre a produtora de Tizuka Yamasaki, a Rio de Cinema Produções Culturais, a TV Escola e o Ministério da Educação será assinado na Fundação Joaquim Nabuco, no próximo dia 5, com a presença do Ministro da Educação, Mendonça Filho, e do Diretor Geral da Roquette Pinto Comunicação Educativa, Fernando Veloso.

 

Sobre a TV Escola e a TV INES

A TV Escola é o canal do Ministério da Educação, distribuído em multiplataforma, que tem como objetivo democratizar o ensino básico e elevar a qualidade da educação brasileira. Há mais de 20 anos no ar, o canal tem como público professores, coordenadores e gestores escolares, além de alunos da Pré-escola ao Ensino Médio da Rede Pública. Mas sua programação também procura atender às demandas de pais preocupados com a educação de seus filhos e de todos os interessados em aprender. Ele pode ser acessado através de satélite, parabólica, DTH, TV a cabo e TV Digital, somando mais de 80 milhões de espectadores, além da web, presente em aplicativos para smartphones, tablets, smartTVs e computadores. Em sua grade, destaca-se o “Hora do Enem” – programa diário apresentado pelo jovem Land Vieira, com participação de professores experientes e voltado para estudantes que se preparam para o ENEM.

No ar desde 2013, a TV INES é uma parceria da Roquette Pinto com o Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES), sendo o primeiro canal brasileiro para surdos e ouvintes. Sua programação é 100% bilíngue (Libras e Português) com legendas descritivas, disponível 24 horas na web, além de ser acessado através de satélite e parabólica em todo território nacional. O principal objetivo é levar educação, informação, cultura e entretenimento a uma grande parcela da população brasileira que se comunica em Libras. No Brasil, cerca de 9 milhões de pessoas apresentam algum grau de deficiência auditiva, sendo 2 milhões deles com surdez profunda, que não conseguem assimilar integralmente as informações disponíveis nos veículos de comunicação tradicionais. Por isso, grande parte de sua produção é pensada para o público surdo, desde a roteirização até a exibição, com destaque para os apresentadores surdos da TV INES.

 

Sobre a obra: “1817 – A Revolução esquecida”

Obra audiovisual em formato de DocuDrama com conteúdo referente a revolução de 1817, com duração de 50 (cinquenta) minutos.

Prazo de produção de seis meses, entrega prevista para outubro de 2017.

Trata-se de uma obra audiovisual em comemoração a efeméride do segundo centenário da revolução de 1817. O conteúdo será roteirizado tendo como base uma obra literária reconhecida, “A noiva da Revolução” de Paulo Santos de Oliveira, complementado com imagens, depoimentos e entrevistas, feitas a partir de pesquisa dos fatos históricos ocorridos durante o período. A adaptação da obra literária com cenas de dramaturgia e outros materiais captados de forma documental e entrevistas terá como resultado audiovisual o formato de um DocuDrama.

No dia seis de março de 1817, aconteceu no nordeste brasileiro a primeira revolução popular de cunho republicano e democrático. Planejado para se iniciar em abril simultaneamente em Pernambuco, Rio de Janeiro e na Bahia, o movimento é denunciado. A revolução então eclode prematuramente em Recife, logo se estendendo à Paraíba e ao Rio Grande do Norte. O levante acabou de forma violenta, vitimada por uma terrível repressão dos portugueses. Mas a Revolução de 1817, mesmo derrotada, deixou plantadas sementes que germinaram. Ela influenciaria o caminho para independência do Brasil, em 1822.

Dois personagens permeiam a narrativa: o líder revolucionário Domingos José Martins e a jovem Maria Teodora da Costa, que, segundo a literatura viveram um caso do amor em meio a revolução.

A direção geral do DocuDrama deverá ficar a cargo de um profissional reconhecido no mercado da área do audiovisual, assim como a equipe da produtora que realizará o serviço e o autor da obra literária a ser adaptada.

Sobre a produtora

A empresa proponente, Rio de Cinema Produções Culturais, atua desde 2002 na atividade audiovisual e tem como sócio e administrador Ricardo Favilla, Diretor e Produtor com larga atuação e reconhecimento no mercado audiovisual.

Sobre a direção geral e artística

A direção geral do DocuDrama ficará a cargo da premiada diretora Tizuka Yamasaki que é a coprodutora e responsável pela direção artística da obra, tendo em vista o seu currículo que atesta a sua notória especialidade.

Sobre a obra literária adaptada

A Rio de Cinema Produções Culturais detém, também, contrato de exclusividade de liberação dos direitos autorais e patrimoniais para adaptação audiovisual da obra literária “A noiva da Revolução” de Paulo Santos de Oliveira, na qual se baseia a obra “1817 – A Revolução”.

 

Informações para a imprensa:

ASCOM – Roquette Pinto Comunicação Educativa

Veronica Cobas – Assessora de Comunicação

veronicacobas@roquettepinto.org.br

(21) 3282-6777 – (21) 99315-7972

Rafael Lima – Analista de Comunicação

rafaellima@roquettepinto.org.br

(21) 3282-6634

Roquette Pinto