Amanhã é dia de programação especial na TV Escola

Home ClippingAmanhã é dia de programação especial na TV Escola

Amanhã é dia de programação especial na TV Escola

Amanhã, 21 de setembro, a TV Escola apresentará uma programação especial. No Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, toda a grade do canal foi montada para valorizar ações, relatos, documentários, séries e programas que abordam a realidade da pessoa com deficiência e as políticas públicas para a garantia de seus direitos. Além das legendas descritivas presentes em todos os programas exibidos pela TV Escola, vários especiais contarão nesse dia com a audiodescrição.

O Hora do Enem Especial do Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência abordará a área de conhecimento das Ciências da Natureza e traz como convidados o Prof. Aires Silva, do Instituto Benjamin Constant, que trabalha com alunos cegos e de baixa visão, ensinando grafia química em braile; o Prof. Éder Camargo, professor com deficiência visual que dá aulas de Física usando maquetes tático-visuais; e Eduarda Emmerick, primeira aluna com deficiência visual do curso de Biologia da PUC-Rio. O episódio terá legendas descritivas. Hora do Enem é exibido às 7h, 13h e 18h.

O programa Salto para o Futuro terá uma edição especial na quinta, às 19h, para debater de que forma as ações empreendidas têm promovido o respeito às características individuais, intelectuais, motoras e sensoriais das pessoas com deficiência. Os convidados são Marco Pellegrini, Secretário Especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Patrícia Raposo, Diretora de Políticas de Educação Especial do Ministério da Educação. Comandado por Bárbara Pereira e Murilo Ribeiro, o programa vai discutir como o ambiente educacional vive a experiência inclusiva. E terá, além das legendas descritivas, a janela de Libras.

A grade infantil da TV Escola também terá uma programação especial no dia 21 de setembro. Na série “O que são as coisas”, em 3D, o personagem Hugo imagina um mundo perfeito em que todas as crianças olham, pensam e agem como ele. Na animação “Mimi e Lisa”, Mimi, uma menina cega, junto com sua amiga Lisa, descobre um mundo de aventuras e fantasias enquanto se ajudam a reconhecer e a aceitar suas diferentes percepções sobre o mundo. Em Punky, você acompanha a personagem principal com Síndrome de Down. Todos os desenhos estarão com legenda descritiva e audiodescrição.

Outros destaques na programação especial do Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência são o documentário “Outro Olhar” (exibição às 7h30 e 18h35), que conta a história da estudante gaúcha Renata Basso, que tem síndrome de Down e acaba de concluir o ensino médio.

Na série O Poder do Esporte (exibição às 9h e 14h), a história do professor e capoeirista ”Fumacinha”, que tem seu trabalho reconhecido por dar aulas de capoeira para jovens portadores de deficiências e adolescentes em risco social.

Em Arte por Todos – “Outra forma de cantar” (com exibição às 9h15 e às 14h15) a companhia Sinal e Verbo – Teatro de Surdos apresenta um espetáculo bilíngue em espanhol e na linguagem de sinais mexicana, com o objetivo de difundir a cultura dos surdos.

No episódio “Um dia de sol, um dia de chuva”, da série Cores do Futebol (com exibição às 9h30 e 14h30), a história se passa em Roma, na Itália, a poucos passos de distância das ruínas de Ostia Antica. Lá, encontramos Fabrizio, que tem Síndrome de Down, e seus amigos, para quem a escola tornou-se uma espécie de segunda casa, onde podem jogar, competir e interagir.

Destaque também na programação especial para a série Anônimas Extraordinárias (com exibição às 9h40 e 14h40), que conta a história de Yamile León, uma artista cega que mora na cidade de Bogotá.

O documentário, O Mundo Maravilhoso de Kyren (com exibição às 10h30 e às 15h30) acompanha as descobertas desse menino, a única criança cega no norte da Nova Zelândia, que está deixando a segurança do lar para iniciar os primeiros passos independentes em uma escola primária.

O Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência foi instituído em 1982 e oficializado pela lei 11.133, de 14 de julho de 2005. A data foi escolhida para coincidir com o Dia da Árvore e como representação do surgimento das reivindicações sobre cidadania e direitos da pessoa com deficiência. Segundo o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 45 milhões de brasileiros possuem algum tipo de deficiência.

Roquette Pinto